Arquivo da tag: Fungos

Introdução Básica Sobre Fungos

Por muito tempo os fungos foram considerados vegetais mas a partir de 1969, foram classificados em um reino à parte, o Reino Fungi (TRABULSI et al., 1999). São tambem conhecidos como bolores, mofos ou cogumelos, estão interferindo constantemente em nossas atividades diárias.

Características

Os fungos constituem um grupo de organismos em que não ocorre clorofila (são heterótrofos). São geralmente filamentosos e multicelulares. O crescimento é em geral apical, mas normalmente qualquer fragmento hifálico pode dar origem a outra formação micelial quando destacado e colocado em meio apropriado. As estruturas reprodutivas são diferenciadas das vegetativas, o que constitui a base sistemática dos fungos (PUTZKE e PUTZKE, 1998). Alguns podem ser microscópicos em tamanho, enquanto outros são muito maiores, como os cogumelos e fungos que crescem em madeira úmida ou solo. Os fungos formam esporos, que são dispersos por correntes de ar (PELCZAR et al., 1996), encontrando-se no solo, na água, nos vegetais, em animais, no homem e em detritos, em geral (TRABULSI e TOLEDO, 1996).
O Reino Fungi é dividido em cinco filos: Oomycota que compreende os fungos aquáticos: Zygomycota os fungos terestres; Ascomycota as trufas, bolores verdes, amarelos e vermelhos; Basidiomycota os cogumelos, ferrugens e carvões; Deuteromycota fungos do tipo Penicillium.

Reprodução

Os fungos se reproduzem em ciclos assexuais, sexuais e parassexuais. A reprodução assexuada ocorre através de brotamento, fragmentação e produção de conídios. A reprodução sexuada culmina na produção de basidiósporos, no caso de basidiomicetos.A reprodução parassexuada consiste na fusão de hifas e formação de um heterocarion que contém núcleos haplóides. Apesar de ser raro, o ciclo parassexual é importante na evolução de alguns fungos (PELCZAR et al.., 1996).

Nutrição

De acordo com a nutrição, os fungos são classificados em duas categorias: saprófitas (ou sapróbios) e parasitas. Os saprófitas se alimentam de matéria orgânica animal ou vegetal morta e os parasitas vivem dentro de ou sobre organismos vivos (animais ou vegetais), deles retirando seus alimentos, absorvem nutrientes em vez de ingeri-los, secretando enzimas digestivas no substrato onde se desenvolvem. Essas enzimas catalisam a quebra de moléculas grandes em moléculas suficientemente menores para serem absorvidas pela célula fúngica. Por essa razão, os fungos crescem dentro ou sobre os alimentos (RAVEM, 2001).
Desenvolve-se geralmente em meios contendo um pH baixo, uma fonte de carbono uma fonte de nitrogênio orgânico ou inorgânico e alguns minerais. Alguns necessitam de vitaminas. (PELCZAR et al., 1996).

Utilização

Os fungos são muito utiliuzados industrialmente como o Penicillium (Figura 01) utilizado na fabricação da penicilina e o Aspergillius niger na fabricação da progesterona e ácido cítrico, na obtenção de exopolissacarídeos com potencial terapêutico (ROSADO et al., 2003; WISBECK et al., 2002; FAN et al., 2001; MAZIERO et al., 1998; BURNS et al., 1994), como integradores e aromatizadores de alimentos como sopas e cremes (SOLOMONS, 1975), na maturação de queijos do tipo roque fort e camembert (Figura 02), e na fabricação do saque vinho de arroz pelo fungo Aspergillus orysae.
E quando cultivados em meio sólido formam corpos frutíferos de grande valor gastronômico
Os fungos támbem são causadores de muitas doenças como,micoses na pele ou nas unhas, rinites, bronquites, asma e nas plantações de café, milho e feijão causam a ferrugem que é uma praga que pode destruir plantações.

Leveduras

As leveduras são fungos unicelulares, isto é, formados por uma única célula e, geralmente, não formam filamentos com micélio. São maiores que a maioria das bactérias, podem ter forma oval, podendo ser alongadas e esféricas. As leveduras gostam de açúcar preferindo como habitat, frutas, flores e as cascas das árvores.
As leveduras se reproduzem assexuadamente multiplicado-se por brotamento, processo pelo qual na superfície da célula adulta (célula mãe) desenvolve-se uma pequena saliência (célula-filha) que se transformará numa nova célula
As leveduras são capazes de crescimento anaeróbio facultativo. Podem utilizar oxigênio ou um componente orgânico como aceptor final de elétrons, sendo um atributo valioso porque permitem que esses fungos sobrevivam em vários ambientes. Se é dado acesso a oxogênio, as leveduras respiram aerobicamente para metabolizar hidratos de carbono formando dióxido de carbono e água; na ausência de oxigênio elas fermentam os hidratos de carbono e produzem etanol e dióxido de carbono

Utilização

Saccharomyces cerevisiae, S. ellipsoideus e S. calbergensis, são agentes normais da fermentação alcoólica utilizada na fabricação de vinhos, cervejas e fermentos.
Zygosaccharomyces, tem capacidade de se desenvolverem em líquidos com alta concentração de açúcar. E por isso, responsáveis pela deterioração de mel, melaço e xaropes.
Schizosaccharomyces, muito comum na superfícies de frutos, no solo, no bagaço e em substratos.
Picchia, Hansenula e Debaryomyces responsáveis pela formação de filme na superfície de líquidos de origem vegetal, ácidos.
Endomyces vernalis , utilizável na síntese de produtos graxos.
Endomyces fiberliger, levedura capaz de produzir amilase.

Acesse o blog http://books.jar.io para baixar ebooks free em diversos formatos.
Acesse http://torrents.jar.io para acessar diversos materiais disponíveis em torrents (magnetliks).
O blog http://ervas.jar.io publica sobre diversas metodologias de cultivos e propriedades das ervas.

Fungi: Biology and applications.pdf


Título: Fungi: Biology and Applications

Autor: Wiley

Idioma: Inglês

Formato: PDF

Número de Páginas: 293

Tamanho do arquivo: 4,84 MB

Acesse o blog http://books.jar.io para baixar ebooks free em diversos formatos.
Acesse http://torrents.jar.io para acessar diversos materiais disponíveis em torrents (magnetliks).
O blog http://ervas.jar.io publica sobre diversas metodologias de cultivos e propriedades das ervas.

Fungos..

Os fungos são seres eucariontes, aeróbitos obrigatórios ou facultativos, produtores de esporos, que possuem formas filamentosas (hifas) ou ovais (leveduras), de reprodução sexuada, assexuada ou parasexual. Uma característica importante é que são saprófitas, ou seja decompositores da biosfera.
Segundo Actor (2007), existem mais de 100.000 espécies de fungos (necessitam de matéria orgânica como fonte de energia) e cerca de 300 espécies são patogências ao homem causando alergias e efeitos tóxicos, mas acredito que esses números sejam bem maiores.
Os fungos são ubíquos, ou seja, ocorrem em todos os ambientes do planeta, sendo parasitas de vários animais e vegetais variando desde pequenas lesões até a morte. Outros fungos parasitas infectam plantas, causando doenças como a gomose. A grande parte das plantas vasculares possuem associações simbióticas com fungos, a nível da raiz, ao que se dá o nome de micorrizas. Esta associação ajuda as raízes na absorção de água e nutrientes.

Classificação dos fungos de importância médica:

  1. Ascomycota
  2. Deuteromycota (fungos imperfeitos) importância médica
  3. Oomycetos
  4. Zygomycota
  5. Basidiomycota

Os fungos possui significativa importância por serem ubíquos e pelo grande número de espécies, estando presente nas mais diversas áreas:

  • São utilizados na indústria produção de queijos e bebidas alcoólicas, alimentos -champignon (Agaricus campestris)
  • Na farmacologia penicilina (Penicillium); LSD – droga psicodisléptica (produzido a partir da ergotamina (Claviceps purpurea)
  • Alguns são agentes etiológicos de várias doenças; alergias
  • Produtores de toxinas como a aflatoxinas (Aspergillus flavus)
  • Impacto econômico na agricultura (fitopatógenos)
  • Contribuem para o estudo da Genética, Citologia e Bioquímica.

Saiba mais sobre fungos:

Reino Fungi

Importância ecológica e econômica dos fungos

Infecção hospitalar por levedura do gênero candida

Dermatoses em pacientes infectados por HIV (fungo: doença oportunista)

Imagens (micoses)

Micologia Clínica

Acesse o blog http://books.jar.io para baixar ebooks free em diversos formatos.
Acesse http://torrents.jar.io para acessar diversos materiais disponíveis em torrents (magnetliks).
O blog http://ervas.jar.io publica sobre diversas metodologias de cultivos e propriedades das ervas.